Carregando...
Você está em:  Home  >  Comentário Bíblico  >  Artigo

A Bíblia, um livro ideal para a juventude

Por   /  31 de janeiro de 2020  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

A juventude é a nova geração que está com o olhar voltado para o futuro. As promessas de dias melhores estão, em parte, nas suas mãos. Por isso, a mocidade é quem precisa ter na sua vida a inspiração de Deus para fazer grandes obras. A Bíblia é o livro das promessas. Muitos afir­mam que contém 30 mil, mas o reverendo Storms leu-a 27 vezes e, du­rante esse tempo, estudou-a com muito interesse. Pesquisando, concluiu que a Bíblia possui 7.487 promessas feitas por Deus Pai ao Deus Filho; 991 pelo homem a outra pessoa (por exemplo: Nabucodonosor prome­teu a seus servos muitas regalias, se interpretassem o sonho que ele havia tido). Há mais 290 promessas feitas pelo homem a um anjo; 2 foram feitas pelo demónio ao Senhor, e 9 quando o mesmo prometeu o mundo a Cristo se Ele, prostrado, o adorasse. Chegando, assim, a 8.810 promessas.

Estamos vivendo numa época cheia de dúvidas, e a mocidade precisa mais do que nunca de um alicerce sólido para que possa ter uma vida real e abençoada.

Tratando-se da Bíblia e da juventude, podemos dizer que é imprescindí­vel que a juventude edifique a sua fé sobre a Palavra de Deus. Para poder­mos sempre ter em mente a inspiração divina de sua Palavra, precisamos evitar três obstáculos:

Io) Conhecimento superficial da Bíblia. Muitos a julgam conforme seus pensamentos, e não olham a veracidade dos mesmos.

2o) Muitos observam a Bíblia somente pelo ângulo científico, mas as Escrituras devem ser estudadas sobre todos os pontos, ou seja, idio­ma, tempo, como foi feita etc. Tudo isto é útil para termos uma concepção mais ampla das Escrituras Sagradas.

3o) Muitos acham que podem estudar, ler e compreender sem viver em comunhão com Deus. Isso jamais será possível.

Crer na Palavra de Deus não é somente evitar esses obstáculos. Esse é o lado negativo. Mas há também o lado positivo, isto é, devemos provar a autoridade, o poder e a vida contidas na Palavra de Deus. Se chegarmos à Bíblia como uma flor que se abre ao sol e ao orvalho, ela nos encherá de vida e poder celestial.

Portanto, juventude, estudai a Bíblia, pois ela é a revelação de Deus, é o grande segredo. Se olharmos a Bíblia como um livro qualquer ela cairá de nossas mãos e nossa alma ficará desapercebida das maravilhas que nela estão contidas.

A Bíblia é como um grande museu

Entramos na antecâmara e, guiados pelo Espírito Santo, passamos de sala em sala, contemplando as maravilhas que só a Bíblia pode nos mostrar. Encontraremos os jovens da antiguidade que foram como os de hoje, de carne e osso, sujeitos às tentações e viveram também no meio da corrupção, mas sempre honraram ao seu Deus.

Vemos José, exemplo ideal para a juventude, apesar de maltratado e cercado de más intenções por parte de seus familiares. Jacó disse em sua profecia sobre os 12 filhos: guerreiros o cercaram mas o seu arco ficou firme sustentado por Deus e pelo pão. Aqui vemos a vantagem do moço que tem um pai crente, um lar onde se teme e ora a Deus, e se comenta a sua Palavra. Portanto, se tiveres pai crente agradece a Deus.

Estamos dentro do Museu. Encontramos José, Daniel e o rei Josias que, com 8 anos começou a temer a Deus, e com sua autoridade sacudiu a nação inteira.

Temos Samuel e Jeremias chamados na juventude para servirem ao senhor. Necessitamos pedir a Deus bastante graça. Graça para resistirmos à onda de dúvidas que surgem para derrubar a fé da nossa juventude, através do rádio, televisão, literatura e inúmeros outros instrumentos.

O demônio usa vários instrumentos para derrubar a fé de nossa juven­tude, mas se essa mesma juventude procurar adquirir conhecimento apro­fundado da Palavra de Deus, será forte e jamais será derrubada. Que Deus os abençoe com esta graça.

Daniel, como uma das grandes figuras da Bíblia, nasceu provavelmente em Jerusalém no ano de 622, durante o reinado de Josias, um rei temente a Deus. Juntamente com o país experimentou uma reforma, um avivamen­to espiritual. E, é muito certo, que entre essas pessoas, que cercavam o rei. encontrava-se o profeta Jeremias que teve influência benéfica sobre Daniel.

Quando foi levado cativo para o Babel era um menino. Tinha entre 14 e 18 anos.

Sendo os costumes parecidos com os dos persas, é provável que sua educação começou muito cedo. Era um sistema de ciências: Teologia, As­tronomia e Magia. Era necessário muito tempo disponível e muita prática. Durante o tempo que ele esteve em Babel foi muito usado por Deus. Sabemos que ele sumiu… sumiu… e é muito provável que Daniel chegou aos 88 anos. Quando moço, salientou-se por suas qualidades pessoais, não só física mas também mentalmente. Era um génio, intelectualmente falando, isto segundo o capítulo 1 e verso 4. Estudou durante 3 anos na corte babilónica e Deus deu-lhe dons sobrenaturais de entendimento, sa­bedoria e compreensão de toda a Escritura e filosofia, e também o dom de interpretar visões e sonhos, isto segundo o capítulo 1 e verso 17.

A sua sabedoria era tão grande que se tornou um provérbio: “ser sábio como Daniel” (Ez 21.3). Não só naquele império, mas além das fronteiras de Tiro sabia-se quem era Daniel. Ele sobrepujava todos os sábios, magos e interpretadores de sonhos que o rei tinha ao seu dispor. Daniel é um dos grandes profetas com grande cultura no Velho Testamento que assentou em seu coração de não se contaminar. Decidiu, quando chegava na cruza­da de sua vida, ser um moço seguidor do Senhor, custasse o que custasse. E, através de estudos que fazia na Palavra de Deus e de suas orações, chegou à conclusões fantásticas e vitórias, pois três vezes ao dia dobrava seus joelhos e rogava a Deus.

A Bíblia nos fala desses jovens maravilhosos. Deus nos abençoe para que possamos ser assim, cheios do poder de Deus, e compreender a sua Palavra.

Na nossa mocidade é comum querermos saber alguma coisa do futuro. Alguém da juventude consulta horóscopos; os astrólogos procuram inter­pretar a posição dos astros em relação ao dia do nascimento da pessoa, mas continuam nas trevas.

Antigamente o povo consultava os videntes, os espíritas e, através de médiuns ou espíritos quaisquer, falavam de seu futuro, de seu namoro, de seu casamento etc…

Agora, no entanto, a juventude, a mocidade cristã não precisa fazer essas consultas, pois a Bíblia é nossa fonte de riqueza, ensinando-nos e revelando-nos. Portanto, mocidade, vamos fazer como diz Isaías no capítulo 34 e verso 16: “Procura no Livro do Senhor e lê nele” porque estudando ali nós encontraremos o caminho certo. Não são astrólogos, nem médiuns espíritas e nem os bababás ou babalás umbandistas que nos levam ao caminho da vitória, mas sim o Espírito Santo que é o verdadeiro inspirador da Palavra de Deus. Ele dará à nossa juventude a graça e a luz para trilhar pelo caminho certo. “Luz para o meu caminho é a tua palavra e lâmpada para os meus pés“, diz o salmista no Salmo 119.

Acredito que a juventude de nossa igreja, que frequenta a Escola Domi­nical, estudando a Bíblia através da revista, que faz um estudo particular na sua Bíblia, diariamente, chegará à maturidade como futuras colunas desta obra gigantesca que é o Avivamento no Brasil.

——–

Fonte: Nils Taranger – Novembro/1968 (Artigos Históricos – Mensageiro da Paz – CPAD – Vol.2).

 

    Imprimir       Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *