Carregando...
Você está em:  Home  >  Espiritimos  >  Artigo

A chamada “data limite” dos espíritas

Por   /  21 de agosto de 2019  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

No dia 20 de julho de 2019, poucos dias atrás, o espiritismo brasileiro foi novamente colocado em xeque. Sabemos que em outubro do ano passado (2018) os espíritas foram colocados numa enrascada tão grande – o caso do médium João de Deus – que a única coisa que lhes restou foi dizer que esse senhor não é espírita, é católico.

Embora não seja o nosso tema neste momento, sempre que se fala sobre espíritas e espiritismo é bom iniciar tendo em mente a definição de Allan Kardec para essas palavras, como se lê no Livro dos Médiuns, cap. XXXII – Vocabulário Espírita:

  • Espiritismo: doutrina fundada sobre a crença na existência dos espíritos e em suas manifestações.
  • Espírita: o que tem relação com o espiritismo; adepto do espiritismo; aquele que crê na manifestação dos espíritos.

Portanto, os espíritas queiram ou não, João de Deus é espírita e o que ele pratica chama-se espiritismo. Ele crê na existência e na manifestação dos espíritos e se relaciona com eles.

A primeira questão seria, então, saber Que tipo de espírita – ou médium – é João de Deus? Kardec responde no Livro dos Médiuns, capítulo III – Método, parágrafo 28: “orgulhoso, avarento, invejoso, que não se priva de seus prazeres”. Diante desse perfil, imediatamente nos vem à mente uma segunda pergunta: essas características morais influem na categoria de espíritos que se manifestam através dele? Podemos encontrar a resposta no Livro dos Médiuns, cap. XX – A Influência Moral do Médium, nas perguntas 226, 227 e 228, resumindo: bons espíritos têm afinidade com bons médiuns e os maus com os maus. Defeitos que afastam os bons espíritos: orgulho, egoísmo, inveja, ciúme, ódio, cupidez, sensualidade e todas as paixões que escravizam o homem à matéria. Caso ainda reste alguma dúvida, há mais um registro de Kardec sobre o assunto no Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 26 parágrafos 7 a 10, resumindo: espíritos superiores não respondem evocações dos médiuns que cobram. Os espíritos superiores se afastam daqueles que fazem da mediunidade um meio de subir na vida.

Foi amplamente divulgado na imprensa que João de Deus possui muitas pedras preciosas e muito dinheiro, além de um arsenal bélico. Como sua única ocupação é a “mediunidade”, foi através dela que obteve esses bens, que ele chama de “doações de pessoas agradecidas”. Portanto, os espíritos que se manifestam em João de Deus não são “de luz” nem “superiores” nem “abnegados em fazer o bem” como dizem os espíritas.

É bom lembrar que a Bíblia nos diz que na verdade não há essa diferenciação. Todos os espíritos que se manifestam, seja quem for o médium, são demônios, que se adequam ao seu público alvo, usando a linguagem mais conveniente nas diferentes situações, para melhor iludir e cooptar suas vítimas (IICo 11.14-15; Gl 1.8-9).

A DATA “LIMITE” DOS ESPÍRITAS: 20 DE JULHO DE 2019

Esta foi a terceira data marcada pelos “espíritos de luz” para ocorrer a “mudança de categoria” do planeta Terra, dando início à Nova Era. A primeira, de acordo com a profecia psicografada por Chico Xavier no livro “A Caminho da Luz”, atribuído ao espírito Emanuel, publicado em 1938, seria na virada do ano 2000, quando “as forças do mal serão obrigadas a abandonar suas posições de domínio no ambiente terrestre e haverá um confronto final”. Os espíritas dizem que essa data foi mudada por intervenção de nosso Senhor Jesus Cristo (?!). A segunda vez que os espíritas esperaram por esse “grande acontecimento” foi em 2012, mais precisamente a profecia dizia que “a transição se estenderia da terceira semana de dezembro de 2012 até a terceira semana de fevereiro de 2013”.

Finalmente chegamos ao dia que os espíritas chamaram “a data limite” – dessa vez vai acontecer mesmo – de acordo com outra profecia de Chico Xavier, anotada por seu discípulo Geraldo Lemos em 1986, e amplamente divulgada pela médica espírita Marlene Nobre, que morreu em 2015, o grande arauto da data limite 20 de julho de 2019. Em 2011 ela lançou o livro “Não Será em 2012” e iniciou uma cruzada Brasil à fora, apresentando e explicando a profecia para inúmeras plateias. Há disponível no youtube muitas palestras que ela fez para diferentes públicos espíritas, em várias oportunidades, sobre este assunto.

Perguntamos, então: limite de quê? ou limite para quê? De acordo com os espíritas, essa data marcaria a transição do planeta Terra, que deixaria de ser um mundo de expiação e provas e passaria a ser um mundo de regeneração na escala dos planetas. Um “mundo de regeneração” é um planeta onde o mal não mais prevalece. A retirada das forças malignas do planeta seria marcada por fenômenos meteorológicos nunca vistos, que levariam ao desaparecimento de muitos países e do Hemisfério Norte inteiro.

Em todos os livros de Kardec, e também de outros autores espíritas, inclusive psicografias de Emanuel, o “guia” de Chico Xavier, existe o ensino que há escalas de planetas, os mundos também evoluem e vão galgando níveis superiores de espiritualidade. Essa ideia está intrínseca em todo arcabouço do espiritismo e aparece explícita no Livro dos Espíritos nas perguntas 131, 172, 188 comentário, 689, 789, 872, 931 e 1019.

Por oportuno, cabe transcrever a resposta dos espíritos à pergunta 1019: “O bem reinará na Terra quando entre os Espíritos que vêm habitá-la os bons superarem os maus… A transformação da Humanidade foi predita e chega agora o momento em que todos os homens amantes do progresso se apressam. Ela se cumprirá pela encarnação de Espíritos melhores que constituirão uma nova geração na Terra. Então, os Espíritos dos maus que a morte ceifa a cada dia e todos os que tentam deter a marcha do progresso serão excluídos”.

POR QUE ISSO INTERESSA AOS CRISTÃOS?

O formato da abordagem que a Dra. Marlene faz, para introduzir o assunto, pode levar um crente desatento a entender que os espíritas convergem com os cristãos sobre o entendimento dos acontecimentos narrados no livro do Apocalipse.

Ela procura estabelecer um elo com os cristãos, para depois dar início à profecia espírita. Ardilosamente, com uma voz doce, em muitos momentos ela se refere ao nosso amado Salvador como “nosso Senhor Jesus Cristo” – e Ele é mesmo –, mas sabemos que para os espíritas Jesus não é Senhor. Ela mesma desenvolve o assunto repetindo que Jesus é simplesmente o governador do planeta Terra, que se reuniu com os governadores dos outros planetas, e inclusive teve que dar explicações pelo fato do homem ter chegado à Lua sem autorização.

Ela começa a palestra citando a Bíblia, lendo Mt 24.6-8 e mencionando outros textos bíblicos: Mc 13, Lc 21, Daniel e Apocalipse, especificamente a Batalha do Armagedon. Também se aventura a falar sobre Jerusalém, destaca que a grande tribulação que virá será abreviada por amor aos escolhidos, sugerindo que essas pessoas são os espíritas. Mais adiante diz que Santo Agostinho está participando e cooperando nesse processo e lê uma mensagem psicografada, enviada por ele, a respeito desse “tempo difícil”. Santo Agostinho é o maior pensador e o maior teólogo cristão de todos os tempos e o grande arauto da graça de Deus, por isso os espíritas o tem como inimigo mortal. E o modo como expressam seu ódio por ele é atribuindo-lhe mensagens com ideias e ensinos totalmente contrários ao seu legado.

É interessante notar que ela não foge do fracasso das profecias anteriores. Por exemplo, a respeito de nada ter acontecido como previsto, na virada do milênio, apresenta uma singela e surpreendente explicação:

“No final do século XX, quando se daria a separação entre aqueles que ficariam na terra e os que seriam afastados, degredados… Esse reajuste não se deu no ano 2000, como Emanuel previa, um fato modificou a data: o homem pisou na Lua, e a partir daí uma nova questão surgiu. Nosso sistema planetário tem um cristo cuidando de cada planeta, um espírito altamente evoluído, que forma com Jesus na mesma linha de evolução, que são a comissão dos espíritos puros e eleitos do Senhor, que estão na vanguarda da direção do sistema solar. Havia um perigo real, porque o homem pisou na Lua, mas não tinha condições morais para fazer isso… Jesus, percebendo a inquietação ou a dúvida dos companheiros, intercedeu pela Terra e pediu um prazo maior para que houvesse uma transição mais tranquila… as injunções cármicas previstas para o fim do século XX foram suspensas pela misericórdia dos céus, para que o mundo tivesse uma última chance de progresso moral”.

De acordo com o ponto de vista espírita, baseado nas informações recebidas dos “espíritos de escol” do universo, as coisas saíram do controle quando o homem pisou na Lua, contrariando as decisões dos “gestores do sistema solar”. Os cristos dirigentes dos planetas foram surpreendidos com esse acontecimento. Isso indica que as muitas décadas de pesquisas aeroespaciais, e as inúmeras tentativas de ensaio e erro, não eram conhecidas das autoridades competentes do universo. O homem agiu de maneira independente, e com total autonomia passou a explorar o espaço.

Prosseguindo, o arauto da data limite entremeia sua narrativa fantasiosa com falácias espíritas como “o espiritismo é o Consolador prometido, onde os homens encontrarão refúgio durante a tribulação, a religião cósmica do amor e da sabedoria”.

A profecia tem uma ressalva

Essas palestras têm duração aproximada de uma hora, e a narrativa das inúmeras tragédias previstas para a ”data limite” ocupam mais da metade do tempo, e então ela introduz um “SE” na profecia: Se não tivermos guerra nesses 50 anos, nenhum de nós pode prever os avanços que se darão a partir dessa data”. Portanto, tudo que foi minuciosamente descrito só acontecerá “SE” acontecer a III Guerra Mundial.

Chico Xavier recebeu a incumbência de transmitir aos habitantes da Terra as deliberações do Conselho Dirigente da Via Láctea. Transcrevemos abaixo, literalmente, trechos do relato da Dra. Marlene:

“Dessa reunião surgiram várias decisões desse colegiado extraordinário, desses espíritos de escol. Chico Xavier é quem nos conta, porque provavelmente ele deve ter tomado parte dessa reunião, tal a sua segurança em transmitir esses ensinamentos… Chico Xavier psicografou palavras de Jesus, dizendo sobre a missão do Brasil que nos foi concedida (…)”.

“Chico Xavier disse para o Geraldinho Lemos e também no Programa Pinga Fogo em 20/07/1971. Ele disse que o mundo teria 50 anos, falou exatamente a data. A entrevista dele no Pinga Fogo foi exatamente após a reunião dos espíritos de escol(…)”.

“As nações da terra deveriam aprender a conviver respeitando-se entre si, abstendo-se de se lançarem numa guerra de extermínio nuclear, deveriam evitar a todo custo a III Guerra Mundial. Se durante esse período de 50 anos as nações aprendessem a arte do bom convívio de fraternidade, evitando a destruição nuclear, o mundo terrestre seria admitido na comunidade do sistema solar como um mundo em regeneração. Por enquanto somos mundo de provas e expiações, somos candidatos a ser um mundo de regeneração, mas só se não tiver a III Guerra Mundial até 20/07/2019, 50 anos após a reunião dos espíritos puros”.

Os grifos são nossos. Os espíritas inventaram algo inédito, a “profecia cautelosa”: SE acontecer alguma coisa, Chico Xavier acertou; mas, SE não acontecer nada, ele também acertou.

FALSAS PROFECIAS ESPECÍFICAS SOBRE O BRASIL

Destacamos três afirmações, a respeito do Brasil, que permitem classificar esse delírio espírita como uma autêntica falsa profecia. Diz a Dra. Marlene:

“Chico Xavier havia deixado uma outra condição: SE o aborto for legalizado no Brasil, a guerra virá pra cá… Não entraremos na guerra se mantivermos nossa bandeira imaculada, pura, e isso significa não admitir a violência e a escalada da violência, e o aborto é a pior das violências… Em comparação com outros países estamos com nossa bandeira imaculada inatingível por qualquer corrupção. A corrupção de alguns ingratos está muito acima do que realizam, mas somos considerados uma nação que tem uma bandeira imaculada porque não há guerra nem aborto… (…)”.

“Nas duas situações [com ou sem a II GM] o Brasil cumprirá seu papel de espiritualização planetária. Na melhor das hipóteses nossa nação crescerá em importância sociocultural, política e econômica perante a comunidade das nações. Seremos não só celeiro alimentício e de matérias primas, como também a descoberta de grandes reservas petrolíferas, que farão da Petrobrás uma das maiores empresas. Isso foi dito na década de 1980 e as jazidas foram descobertas mais recentemente.

Os grifos são nossos. Lembremos de alguns fatos históricos:

A Petrobrás

  • O petróleo vinha sendo explorado no Brasil, empiricamente e sem regulamentação, desde 1918. Em 29/04/1938, foi criado o Conselho Nacional de Petróleo. Pouco depois, com o avanço das pesquisas, foi cunhada a expressão “o petróleo é nosso”, porque as descobertas iniciais indicavam a existência de muitas jazidas petrolíferas em vários pontos do território brasileiro, e havia o temor que nações mais desenvolvidas se apoderassem dessa riqueza, já que na época o Brasil não possuía tecnologia para extração. Em 1939, foi descoberto o primeiro poço de petróleo, na região de Lobato, em Salvador-B Em 03/10/1953 a Petrobrás foi fundada por Getúlio Vargas. No ano de 1968, a empresa passou a desenvolver um projeto de extração. Em 1974, ocorreu a descoberta de poços na Bacia de Campos, a maior reserva de petróleo do país. A prospecção, extração, refino e comercialização do petróleo no Brasil, iniciadas na primeira década do século XX foram evoluindo gradualmente, com o avanço da tecnologia.

O conceito de profecia precisa de muita elasticidade para abrigar a fala de Chico Xavier, na década de 1980, sobre futuras descobertas de reservas petrolíferas no Brasil.

O Aborto no Brasil

  • Em 29/11/2016 a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal descriminalizou o aborto no primeiro trimestre de gravidez, quando a mulher não desejar que a criança nasça, mesmo não havendo nenhuma das razões previstas na Constituição Federal (aborto terapêutico ou concepção em casos de estupro).

A Corrupção

  • A Operação Lavajato revelou o maior escândalo de corrupção da história, pelo número de políticos, empresários e países envolvidos, e pelo valor desviado, cuja recuperação ultrapassou seis bilhões de reais. A operação ainda está em andamento, e há expectativa que alcançará instituições financeiras e o poder judiciário. Obviamente não se trata da “corrupção de alguns ingratos que está muito acima do que realizam”. Podemos dizer que essa frase, embutida na profecia, é a versão espírita da expressão popular “rouba mas faz, então tudo bem”.

Em 2011 a Petrobrás era a quinta maior empresa do mundo. No final de 2015 estava no 416º lugar no hanking mundial.

Ciência e Tecnologia

  • O avanço da tecnologia não foi profetizado por Chico Xavier. Isaías 11.9 fala do avanço da ciência e Daniel 12.4 da multiplicação do conhecimento como concessão divina aos homens. A expansão do conhecimento começou a engatinhar no final do século XIX, com a descoberta do telefone. Avançou lentamente, até que houve um salto com a mudança da tecnologia analógica para a digital. Os satélites de comunicação colocados no espaço, e no campo da medicina a descoberta do DNA, elevaram o patamar da ciência de modo geral. Esse grande marco histórico aconteceu na década de 1990, e evidentemente o desenvolvimento prossegue.

Allan Kardec, contemporâneo de Graham Bell, que primeiro patenteou a descoberta do telefone, discorre sobre a velocidade da propagação de uma informação no Evangelho Segundo o Espiritismo, Introdução, item 2, parágrafos 2 e 3, dizendo que só através da mediunidade seria possível levar notícias por todo o mundo simultaneamente (hoje nós dizemos em tempo real). E afirmou, também, que essa era uma vantagem exclusiva da doutrina espírita. Enquanto a palavra de um só homem, mesmo com o concurso da imprensa, levaria séculos para chegar ao conhecimento de todos, milhares de vozes se fazem ouvir simultaneamente em todos os recantos do planeta, proclamando os mesmos princípios e transmitindo-os aos mais ignorantes, como aos mais doutos, a fim de que não haja deserdados. É uma vantagem de que não gozara ainda nenhuma das doutrinas surgidas até hoje” (grifo nosso).

Pérolas como essa são produto da soberba de Kardec. Desde seus primórdios o espiritismo kardecista afirma ser cientificamente comprovado, além de andar de mãos dadas com a ciência. Parece que há controvérsias.

CONCLUSÃO

“O tempo é o maior inimigo do falso profeta”, costumava dizer nosso amado e saudoso Pastor Natanael Rinaldi. NÃO ACONTECEU NADA no dia 20 de julho de 2019, como todos sabemos. Porém, assim como os Adventistas dizem que aconteceu alguma coisa em 1844, e as Testemunhas de Jeová em 1914, os espíritas dizem que nas “altas esferas da espiritualidade” foi decretado que a Terra agora é um mundo de regeneração, porque as forças do mal, causadoras de todo sofrimento e dor, foram expulsas do planeta.

https://eventos.pozati.com/encontro-da-data-limite-segundo-chico-xavier/

20 de julho de 2019, São Paulo:

800 pessoas reunidas para fincar a bandeira da nova era!

Há 50 anos, os astronautas Neil Armstrong, Buzz Aldrin e Michael Collins fincavam a bandeira americana em solo lunar pela missão Apollo 11. Era um pequeno passo para um homem, mas um grande salto para a humanidade. Meio século depois, inspiradas pelo testemunho histórico de Chico Xavier no programa Pinga-Fogo de 1971, 800 pessoas se reunirão em vibração e positividade na cidade de São Paulo para hastear a bandeira de uma nova era: O Mundo de Regeneração!

Um grande evento no Hotel Maksoud Plaza, em São Paulo, marcou esse acontecimento. Vejam os anúncios publicados na internet:

Para finalizar, não pode ficar sem registro que há uma outra vertente dentro do espiritismo kardecista, também abrigada pela FEB, que relaciona a profecia e os eventos que ela descreve com os extraterrestres, que a partir da data limite visitariam a Terra com mais intensidade e de modo ostensivo, sem disfarces, como tem sido até agora(!!!?). Esses seres trariam a tecnologia dos planetas mais avançados onde vivem, a partir da qual haverá uma revolução nas ciências. Sobre isso há vasto material disponível na internet.

Resposta Apologética:

Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos” (Mt 24.24).

“Porque se levantarão falsos cristos, e falsos profetas, e farão sinais e prodígios, para enganarem, se for possível, até os escolhidos” (Mc 13.22).

“Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas” (IITm 4.3-4).

“Ó Timóteo, guarda o depósito que te foi confiado, tendo horror aos clamores vãos e profanos e às oposições da falsamente chamada ciência, a qual professando-a alguns, se desviaram da fé. A graça seja contigo. Amém” (ITm 6.20-21).

“E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade” (IIPe 2.1).

“Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. Nisto conhecereis o Espírito de Deus: todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já agora está no mundo” (IJo 4.1-3).

——————–

Maria Candida Alves

São Vicente, 18 de agosto de 2019.

Notas:

1- Sobre a Dra. Marlene Nobre, e sua importância no kardecismo brasileiro, sugiro aos interessados pesquisarem no Google, dando preferência aos sites avalizados pela FEB.

2- As informações reunidas neste artigo são tão abundantes na internet, que tornaram desnecessário inserir os links das pesquisas realizadas.

    Imprimir       Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *