Carregando...
Você está em:  Home  >  Comentário Bíblico  >  Artigo

A IGREJA: O Corpo de Cristo

Por   /  16 de novembro de 2021  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

A igreja é o corpo de Cristo, a ha­bitação de Deus por intermédio do Es­pírito Santo, designada por divino de­creto para o cumprimento da grande comissão. Cada um dos crentes, nasci­do do Espírito Santo, forma parte inte­gral da assembleia geral e igreja dos primogênitos, os quais estão inscritos no céu.

Efésios 1.22, 23.22; Hebreus 12.23

Marcos 16.15-20; Efésios 4.11-13

A palavra “igreja” tem diversos significados na lin­guagem moderna. Aplica-se a um edifício, a uma con­gregação, a uma denominação e à cristandade em ge­ral. Vários destes significados não aparecem no Novo Testamento, onde o vocábulo igreja não se refere nunca a um edifício, nem a uma denominação à cristandade em geral. Designa geralmente uma congregação local, organizada para adorar a Deus e para observar as or­denanças do evangelho e executar os mandamentos do Senhor. Mas algumas poucas vezes refere-se a assembleias e com mais frequência a todo o corpo de verda­deiros seguidores de Cristo, e em Hebreus 12: 23, aos remidos do céu e da terra.

A palavra igreja, empregada em sentido univer­sal, designa o corpo de Cristo. Efésios 1: 22, 23; Colossenses 1: 18, 19. A igreja universal invisível, da qual Cristo é a cabeça, não é uma organização, mas um orga­nismo, pois em cada um de seus membros palpita a vida de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual dirige o mo­vimento de todo o corpo em geral e de cada crente em particular, e comunica a cada um dos membros do cor­po sua sabedoria, justiça, santidade, vida e poder. I Coríntios 1: 24, 30; João 6 : 32-35. É assim que mediante a união vital com Cristo todo crente, ainda que humil­de ou isolado, forma parte com os demais redimidos de um organismo no qual vibra o amor e a graça de nosso Senhor Jesus, de cuja plenitude todos temos recebido, João 1: 14, 16. Cada um dos membros deste corpo, por insignificante que seja, tem sua parte neste grande or­ganismo, e aquele membro do corpo que ocupa uma posição proeminente não deve desprezar ao que ocupa um lugar mais humilde e obscuro, porque todos os mem­bros são necessários para o bem comum, como o afir­ma Paulo em forma tão categórica em I Coríntios 12 e em Romanos 12.

A Assembleia Universal é descrita sob a forma de um templo, I Coríntios 3: 9-17; 6: 19; Efésios 2: 20-22; I Timóteo 3: 15; I Pedro 2: 4, 5; Apocalipse 21: 3. Os apóstolos e profetas constituem o cimento deste edifício, enquanto que Cristo é a pedra fundamental. O Senhor é quem sustenta todo o edifício. Nem a madeira, ou o fe­no ou a folhagem — que representam à natureza não regenerada — formarão parte de seus muros, que deve­rão ser de ouro, prata e pedras preciosas, — ou seja símbolo dos verdadeiros filhos de Deus, I Coríntios 3: 12, 13. Em Efésios 2 : 20-22. Paulo considera os crentes filhos verdadeiros de Deus, componentes da família di­vina, todos unidos em Jesus, a pedra fundamental, for­mando um templo santo de Deus para que Ele o habite por intermédio do Espírito Santo. Pedro por sua parte designa os crentes com o nome de “pedras vivas”, as quais formam o templo, uma casa espiritual edificada com o propósito de oferecer sacrifícios espirituais a Deus, I Pedro 2: 4, 5.

A Assembleia Universal é a esposa de Cristo, II Coríntios 11: 2; Efésios 5 : 25-27; Apocalipse 19: 7; 22: 17. Jesus mesmo é o esposo, João 3: 29; Mateus 25: 6. A igreja se prepara agora para unir-se ao Cor­deiro, Apocalipse 21: 2, e jamais será separada de seu Senhor, I Tessalonicenses 4: 17.

A Assembleia local deveria compor-se somente de membros regenerados, isto é, pessoas nascidas do Es­pírito Santo e cheias dEle, que realizem a vontade de Cris­to, e que formam parte da assembleia local, miniatura da grande assembleia universal. Qualquer diferença ou falta de cooperação obstaculiza o serviço da assembleia, e portanto, a obra de Cristo na terra.

Para a perfeição da Assembleia Universal, de cada uma das assembleias locais e dos membros individualmente, Cristo deu apóstolos, profetas, evangelis­tas, pastores e mestres, quando subiu ao céu. Efésios 4: 8, 11.

O Espírito Santo opera na Assembleia e por intermédio dela, revestindo os crentes de poder, guian­do-os a toda a verdade, revelando-lhes a Cristo, trans­formando-os se são submissos à sua vontade, de uma glória ou outra superior, até que cheguem a obter a semelhança de Cristo, II Coríntios 3: 18; Efésios 4: 12-17.

A verdadeira igreja de Deus não conhece outro legislador além de Cristo e descobre que seu gozo mais elevado na terra consiste em saber sua vontade e fazê-la, e sua maior glória no futuro será tornar-se semelhante a seu Senhor, I João 3: 1-3. Vestida da jus­tiça de Cristo, cheia de seu amor, revestida de seu Es­pírito (e cumprindo sua vontade, a igreja eleva os seus olhos ao céu, esperando a volta daquele a quem ama, I Tessalonicenses 1: 9, 10.

Foi com respeito a esta assembleia que o Senhor Jesus disse o seguinte: “Edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. Mateus 16.18.

———–

LIVRO DOUTRINAS BÍBLICAS – P.C. NELSON – LIVRARIA DOS EVANGÉLICOS

    Imprimir       Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *