Carregando...
Você está em:  Home  >  Comentário Bíblico  >  Artigo

Jesus e a vontade dos homens

Por   /  1 de junho de 2020  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

JESUS REPREENDEU AS CIDADES DE ISRAEL PORQUE ELAS NÃO SE ARREPENDERAM

Então começou ele a lançar em rosto às cidades onde se operou a maior parte dos seus prodígios o não se haverem arrependido, dizendo: Ai de ti, Corazim! ai de ti, Betsaida! porque, se em Tiro e em Sidom fossem feitos os prodígios que em vós se fizeram, há muito que se teriam arrependido, com saco e com cinza. Por isso eu vos digo que haverá menos rigor para Tiro e Sidom, no dia do juízo, do que para vós. E tu, Cafarnaum, que te ergues até aos céus, serás abatida até aos infernos; porque, se em Sodoma tivessem sido feitos os prodígios que em ti se operaram, teria ela permanecido até hoje. Eu vos digo, porém, que haverá menos rigor para os de Sodoma, no dia do juízo, do que para ti.” (Mt 11.20-24 ACF)

Jesus não trata com os homens à base da eleição soberana e da reprovação soberana. Ele tratava com os homens à base da responsabilidade humana para responder ao divino chamado ao arrependimento. Cristo ensina aqui que os homens não só são responsáveis por se arrepender, mas [também] podem se arrepender, se quiserem. Se eles não se arrependeram, por que eles seriam repreendidos como se tivessem se arrependido? Se alguns homens não podem se arrepender, por que todos os homens são comandados a se arrepender.

“Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam;” At 17.30 ACF

JESUS NOS ENSINOU A ORAR PARA QUE A VONTADE DE DEUS FOSSE FEITA SOBRE A TERRA, DO MESMO MODO QUE É FEITA NO CÉU

“E ele lhes disse: Quando orardes, dizei: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim na terra, como no céu.” Lc 11.2 ACF

Isto significa, claro, que a vontade de Deus não é atualmente cumprida na terra como é no céu, o que significa que a soberania de Deus não implica que a vontade de Deus sempre seja feita. O homem pode frustrar a vontade de Deus – não no final, até onde o Seu plano eterno alcança, mas de muitos modos e em muitos momentos.

—————-

David Cloud, Fundamental Baptist Information Service

    Imprimir       Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *