Carregando...
Você está em:  Home  >  Adventismo  >  Artigo

Mitos Sobre Ellen G. White – Parte II

Por   /  6 de maio de 2022  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

  • A esposa de Moisés, Zípora, era “cushita” (etíope)?

Originalmente, Ellen White concordava com a Bíblia quando escreveu:

Ellen White:

“(Miriam) queixou-se de Moisés por haver se casado com uma mulher etíope…” (Dons Espirituais, vol. 4, p. 19, escrito em 1864).

Porém, vinte e seis anos depois, ela reescreveu a história e, no processo, contradisse a si mesma e a Bíblia: “Embora chamada de ‘uma mulher cushita’ (Números 12:1, R.V.6), a esposa de Moisés era midianita, e, portanto, descendente de Abraão” (Patriarcas e Profetas, p. 383, escrito em 1890).

BÍBLIA:

“Ora, falaram Miriã e Arão contra Moisés, por causa da mulher cuchita que este tomara; porquanto tinha tomado uma mulher cuchita” (Números 12:1).

Por que Ellen White concordou inicialmente com a Bíblia de que a esposa de Moisés era “cushita”, chegando até mesmo a citar explicitamente as Escrituras, inclusive indicando a correta referência em seu livro, mas depois mudou de ideia, e refutou a Palavra de Deus, alegando que a esposa de Moisés era midianita? Você acha que Ellen White acreditava que deveria corrigir a Deus e Moisés? Se é assim, não seria isso uma demonstração da mais alta arrogância?

Os midianitas viviam no que é agora a Arábia Saudita, enquanto os cushitas viviam ao sul do Egito, na Etiópia. Isso é o mesmo que confundir canadenses com mexicanos! Então, quem está certa – a Bíblia ou Ellen White? Deus inspirou Ellen White para refutar o que a Bíblia diz claramente? Neste caso, por que ela mais tarde contradiria a si mesma? Qual das suas afirmações foi realmente inspirada? Ou ela simplesmente obteve suas Informações de uma fonte diferente de Deus?

 

  • Deus destruiu os israelitas com uma praga, ou eles morreram por causa de sua gula?

Ellen White:

“Quando o Deus de Israel tirou o Seu povo do Egito, Ele lhes proibiu de comer carne em demasia… Por isso, eles não estavam satisfeitos… Eles preferiam suportar a escravidão, e até a morte, em vez de serem privados de carne. Deus concedeu seu desejo, dando-lhes carne e lhes deixando comer até que sua gula produzisse uma praga, pela qual muitos morreram” {Conselhos Sobre Dieta e Alimentos, p. 148, escrito em 1890).

BÍBLIA:

“Quando a carne ainda estava entre os seus dentes, antes que fosse mastigada, acendeu-se a ira do Senhor contra o povo, e feriu o Senhor ao povo com uma praga, mui grande” (Números 11:33).

Ellen White disse que os israelitas morreram porque comiam demais; ela afirmou que a praga foi o resultado de sua gula. A Bíblia diz que não! Deus os feriu no momento em que eles provaram a carne, e antes mesmo que a tivessem engolido. Qual declaração é divinamente inspirada – a da Bíblia, ou a de Ellen White? E quanto a você? Qual é sua autoridade máxima?

Ellen White disse que os israelitas morreram porque comiam demais; ela afirmou que a praga foi o resultado de sua gula. A Bíblia diz que não! Deus os feriu no momento em que eles provaram a carne, e antes mesmo que a tivessem engolido. Qual declaração é divinamente inspirada – a da Bíblia, ou a de Ellen White? E quanto a você? Qual é sua autoridade máxima?

 

  • Quem alimentou Elias no ribeiro de Querite?

Ellen White:

“Deus o dirigiu para longe do poder de Jezabel, para um lugar de segurança nas montanhas, pelo ribeiro Querite. Ali, Ele honrou Elias enviando-lhe comida de dia e de noite por intermédio de um anjo do céu” (Testemunhos, vol. 3, p. 288, escrito em 1873).

Três anos depois, em 1876, Ellen White revisou sua declaração anterior escrevendo que realmente não era um “anjo” que alimentava Elias, em vez disso, Deus usou um “corvo” para alimentar o profeta:

“Aquele que alimentou Elias junto ao ribeiro, fazendo de um corvo Seu mensageiro, não deixará que Seus fiéis anseiem por comida” (Testemunhos, vol. 4, p. 253, escrito em 1876).

Em 1916, um ano após a morte de Ellen White, o livro Profetas e Reis foi apanhado de seus manuscritos e publicado pelo EGW Estate. O novo livro evitou qualquer referência a um “anjo” ou “corvo”:

“Por algum tempo, Elias permaneceu escondido nas montanhas, junto ao ribeiro de Querite. Durante muitos meses, ele foi milagrosamente abastecido com comida” (Profetas e Reis, p. 129, 1916).

BÍBLIA:

“E há de ser que beberás do ribeiro; e eu tenho ordenado aos corvos que aii te sustentem… E os corvos lhe traziam pão e carne pela manhã” (1 Reis 17:4, 6).

Alguns Adventistas tentam justificar o erro de Ellen White alegando que há apenas uma palavra hebraica para “anjo”, “corvo”, “árabe”, “preto” ou “noite”. Eles dizem que não há como saber qual era a palavra inglesa pretendida em 1 Reis 17:4, 6, No entanto, essa ideia é infundada para o hebraico que, como o inglês, tem palavras distintas para “anjo” (ma’lak), “corvo” (oreb), “preto” (shahar), “árabe” (arabi) e “noite” (ereb). Este argumento Adventista simplesmente demonstra uma ignorância deliberada.

Nenhum Adventista do Sétimo Dia pensaria haver qualquer contradição (ou incoerência) em Gênesis 8:7, onde é utilizada a mesma palavra hebraica (oreb, “corvo”) para nos dizer que Noé enviou um corvo (e não um “árabe”, um “anjo” ou uma “noite escura”) pela janela da arca! E precisamente por conta dos mitos de Ellen White que os Adventistas do Sétimo dia tropeçam no relato bíblico de Elias sendo alimentado pelos corvos. A falta de inspiração divina de Ellen White tem feito com que muitos Adventistas do Sétimo Dia se tomem tão confusos que não conseguem confiar nem mesmo em suas próprias Bíblias! E esse é apenas um dos amargos frutos que os escritos de Ellen White produzem nas vidas de seus leitores. Certamente Deus não faria isso!

 

  • Sansão foi infiel a Deus ao casar-se com uma filisteia?

Ellen White:

“Uma jovem que morava na cidade filisteia de Timnate atraiu a simpatia de Sansão, e ele determinou fazer dela sua esposa… Os pais finalmente cederam aos seus desejos, e o casamento ocorreu… Na época em que ele deveria executar sua missão divina – o tempo em que ele deveria ter sido mais fiel a Deus – Sansão se associou aos inimigos de Israel… Ele havia se colocado em uma posição em que não poderia cumprir o propósito a ser realizado por seu intermédio… A esposa, a qual tomando-a, Sansão transgrediu a ordem de Deus, mostrou-se traiçoeira a seu marido” (Patriarcas e Profetas, pp. 562, 563, escritas em 1890).

BÍBLIA:

“Disse, porém, Sansão a seu pai: Toma esta para mim, porque ela muito me agrada. Mas seu pai e sua mãe não sabiam que isto vinha do Senhor, que buscava ocasião contra os filisteus…” (Juízes 14:3, 4).

Ellen White escreveu que Sansão pecou ao transgredir a ordem de Deus, mas a Palavra de Deus nos diz que suas ações eram do Senhor. Quem está certa – Ellen White, ou a Bíblia?

  • Enquanto tentava Jesus, Satanás afirmou ser o anjo que salvou Isaque da morte certa?

Ellen White:

“Assim que o longo jejum de Cristo começou no deserto, Satanás detinha o controle de suas tentações. Ele… tentou fazer com que Cristo acreditasse que Deus não exigia que Ele passasse pela abnegação e pelos sofrimentos que antevia… Ele (Satanás) também afirmou ser o anjo que detivera a mão de Abraão quando o cutelo foi levantado para matar Isaque” (Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 273, escrito em 1874).

BÍBLIA:

Você pode ler a Bíblia de uma capa à outra e você não encontrará nenhuma evidência para validar essa suposta conversa entre Cristo e Satanás. Ellen White simplesmente foi além das Escrituras com esse mito.

————-

LIVRO: O CASO WHITE – SYDNEY CLEVELAND – EDITORA REFLEXÃO

    Imprimir       Email
  • Publicado: 2 semanas atrás em 6 de maio de 2022
  • Por:
  • Última modificação: maio 6, 2022 @ 10:31 am
  • Arquivado em: Adventismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *