Carregando...
Você está em:  Home  >  Adventismo  >  Artigo

Os Adventistas e Sua Cristologia Defeituosa

Por   /  6 de abril de 2024  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

Arvora a profetisa do Adventismo sobre essa questão: “… Cristo tomou sobre Si as fraquezas da humanidade degenerada. Unicamente assim podia salvar o homem das profundezas de sua degradação”. (EG White; O Desejado de Todas as Nações; Ed. Casa Publicadora; 37a edição; Tatuí – SP – pág. 82). “Ele tomou sobre Sua natureza sem pecado a nossa pecaminosa natureza, para saber como socorrer os que são tentados”. (Medicina e salvação pág.181, grifo nosso).

E ainda corrobora com ela outro livro de estudo da Igreja Adventista: 

“… Em sua humanidade, Cristo participou de nossa natureza pecaminosa, caída. De sua parte humana, Cristo herdou exatamente o que herda todo o filho de Adão — uma natureza pecaminosa” (Estudos Bíblicos, 28° Edição, pág. 140 e 141).

Refutação:

A grande questão seria: Pode Jesus realmente salvar-nos com uma natureza humana pecaminosa? Jesus foi concebido sem pecado como lemos em Mt 1.18-23. José tencionava abandonar Maria, secretamente, quando ela se encontrava grávida, mas foi informado, em sonhos, para não fazê-lo, pois o que nela estava gerado era do Espírito Santo. O mesmo se lê em Lc 1.30-35 quando o anjo Gabriel informou que ela conceberia virginalmente. O Jesus Bíblico era santo, inocente, imaculado (Hb 7.26). Não estamos aqui querendo negar a natureza humana de Jesus, sabemos que Ele; sentia fome, sede, cansaço, sono, derramou sangue e suor. Era um homem completo no sentido físico e negar a natureza humana de Cristo é estar mancomunado com o anticristo (I Jo 4.1-3; II Jo 7). Agora, não podemos ir ao extremo a ensinar que Ele tinha natureza humana caída e pecaminosa como a nossa. Com certeza esse cristo não é o mesmo pelo qual professamos a nossa fé! (II Co 11.4).

    Imprimir       Email
  • Publicado: 2 meses atrás em 6 de abril de 2024
  • Por:
  • Última modificação: abril 6, 2024 @ 11:27 am
  • Arquivado em: Adventismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *