Carregando...
Você está em:  Home  >  Vida Cristã  >  Artigo

Os perigos e as oportunidades das Redes Sociais

Por   /  11 de agosto de 2021  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

I – O FENÔMENO DAS REDES SOCIAIS E SEUS BENEFÍCIOS

  1. A explosão das redes sociais. Nos últimos anos, as redes sociais se transformaram na principal forma de comunicação e troca de informações entre as pessoas. Sites e aplicativos como Facebook, Twitter, Snapchat e Google+, por exemplo, são usados para conectar pessoas e compartilhar informações, ideias e imagens na web. Em nossos dias, elas são tão utilizadas que em alguns círculos é quase incompreensível uma pessoa não possuir uma conta em pelo menos um desses canais. Quem não têm whatsapp, então, é quase considerado um ser de outro planeta!

———

  1. Os benefícios das redes sociais. Usadas de maneira correta e com sabedoria, as mídias . sociais podem proporcionar vários benefícios. Manter contato com amigos e parentes; criar uma rede de contato profissional; atu­alizar-se com informações e noticias do dia a dia; adquirir conhecimento; produzir conteúdo e divulgar as ideias para outras pessoas são alguns exem­plos de como tais plataformas digitais podem servir como bênção para a vida das pessoas.

II – OS PERIGOS DAS REDES SOCIAIS

Se por um lado as redes sociais apresentam vários fatores positivos, por outro também podem ser nocivas, a depender da forma como são adminis­tradas. Vejamos alguns dos seus perigos:

———

  1. Vício digital. O vicio no uso das redes sociais é uma realidade e tem prejudicado a vida de milhares de jovens e adolescentes da “geração ponto-com”. A utilização por horas ininterruptas da internet é um claro sinal de tal compulsão digital. Rapazes e moças dependentes que desenvolveram dependência das atividades online não conseguem vencer a tentação de acessar seus dispositivos para acompanhar as publicações de seus contatos. Normalmente, demonstram, como sintomas, desinteresse pelas de­mais atividades da vida real e sensação de ansiedade e angústia quando não estão conectadas, em momento de abstinência. Isso se chama nomofobia! Caso esteja acontecendo com você, é hora de buscar ajuda para libertar-se desse vicio! A vigilância e a oração são hábitos espirituais essenciais para o crente vencer a dependência cibernética (Mc 14,38).

———

  1. Uso inadequado do tempo. Graças ao poder de interatividade das mídias sociais, ha quem passe horas e mais horas conectadas aos seus equipamentos digitais consumindo tempo nas, atividades do mundo virtual, seja no decorrer do dia, da noite e até mesmo durante as madrugadas. Isso resulta em ociosida­de. atrasos e pouco (ou quase nenhum) tempo para estudo, leitura das Escrituras, interação com as pessoas do mundo real e para outras atividades importantes. Há tempo para todas as coisas debaixo do céu (Ec 3.1) e podemos presumir que há tempo de estar conectado e tempo de estar desconectado das mídias sociais. Afinal, somos aconselhados a aproveitar o tempo pois os dias são maus. Se você não tem mais tempo para orar e desfrutar de períodos devocionais com o Senhor, em virtude do tempo gasto na internet, então, parafraseando Marcos 1.18. é necessário deixar as redes sociais para estar com Jesus!

———

  1. Pornografia na rede. As mídias so­ciais também abrem várias possibilidades de acesso à pornografia e conteúdos imorais que aguçam a concupiscência da carne e a concupiscência dos olhos. Pesquisa realizada pelo Instituto Barna apontou que a nova realidade tecnológica dos smartphones e da internet de alta ve­locidade mudaram fundamentalmente a paisagem da pornografia e a introduziram na cultura atual, passando a ser cada vez mais aceita. Davi caiu em um momento de descuido em sua vida, que o levou ao adultério (2 Sm 11.1,2). Tome cuidado com as páginas que você acessa na internet; um cllque errado pode ser fatal para sua integridade moral e espiritual. Todas as coisas nos são licitas, mas nem todas nos convém (i Co 10.23). Tal recomendação bíblica também se aplica aos bate-papos virtuais e às conversas eletrônicas, que as vezes podem conduzir para a troca de conteúdos inadequados. Seja fiel a Deus, ainda que as pessoas não estejam vendo o que você faz!

 ———

  1. Perigo da superexposição. A exposição exagerada é outro perigo real na utilização das mídias sociais. O compartilhamento indiscriminado e impulsivo de opiniões, imagens e acontecimentos da vida particular expõem indevidamente a imagem de alguém. Em muitos casos, essa busca :de “curtidas” representa certa fuga da realidade e desejo de aprovação social. Seguindo o exemplo de Cristo, levemos nos afastar da cultura de ama e celebridade instantânea, com modéstia e singeleza-de coração. A melhor maneira de exposição do crente na sociedade é por meio do brilho de Cristo, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual precisamos resplandecer como astros 10 mundo (Fp 2.15).

 ———

  1. Amizades instantâneas e descartáveis. Na maior parte das vezes, os imigos” das redes sociais não são verdadeiros amigos. Não raro, as amizades são instantâneas e descartáveis. O amigo real é aquele que é mais chegado que irmão (Pv 18.24).

III – USANDO AS REDES SOCIAIS PARA A GLÓRIA DE DEUS

Seja como for, podemos aproveitar as plataformas sociais como uma grande oportunidade para glorificar o nome do Senhor.

  1. Glorificando a Deus em tudo. Consideremos o que está escrito em 1 Corintios 10.31: “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para gló­ria de Deus”. Todas as nossas ações, inclusive aquelas que consideramos mais simples, como acessar a internet, devem glorificar ao Criador. Quando o nosso coração está voltado para a majestade divina, não existem coisas ordinárias; tudo é extraordinário, pois se voltam para a glória de Deus. Reflita se você está usando as redes sociais com o propósito de glorificar a Deus ou simplesmente como passatempo e entretenimento.

O filtro ideal para saber se você tem usado as redes sociais de modo a en­grandecer a Cristo está registrado em Filipenses 4-8. Assim, para saber se está usando adequadamente tais mídias per­gunte a si mesmo: O que estou fazendo é verdadeiro? É honesto? É justo? É puro? É amável? É de boa fama? Há alguma virtude? Deus está sendo louvado? Se as respostas forem positivas, então não há com o que se preocupar.

———

  1. Testemunho no mundo virtual. As Escrituras afirmam que as pessoas davam bom testemunho de Timóteo (At 16.1,2). Ou seja, enxergavam nele as evidências, as marcas de um verdadei­ro cristão. Igualmente, ao imitarem o proceder de Paulo, os tessalonicenses foram exemplos dos fiéis na Macedónia e Acaia (iTs 1.6-8). Lembre-se, jovem de que, no ambiente virtual, você também é avaliado, seja por meio das palavras ou imagens que posta, e pelo modo como interage com os outros. Evitar discussões inúteis, proceder com res­peito e cordialidade com aqueles que pensam diferente e produzir conteúdo de qualidade são algumas boas maneiras de salgar e iluminar as redes sociais.

———

  1. Evangelização nas redes. As redes sociais são ambientes propícios para a pregação do evangelho (Mc 16.15), ante a grande quantidade de pessoas que acessam tais plataformas. Nesse ambiente, é importante ter criatividade e usar pontos de contato para atrair a aten­ção dos descrentes, assim como Paulo fez no Areópago (At 17.23). Para tanto, não devemos confundir evangelismo com proselitismo religioso. Enquanto o proselitismo dá ênfase excessiva à religiosidade e à denominação eclesiástica, de forma altiva e às vezes autoritária, o evangelismo genuíno é realizado com amor e humildade, a fim de oferecer a salvação proporcionada por Cristo.

———

LIÇÕES BÍBLICAS JOVENS – CPAD – 2017

    Imprimir       Email
  • Publicado: 1 mês atrás em 11 de agosto de 2021
  • Por:
  • Última modificação: agosto 11, 2021 @ 10:46 am
  • Arquivado em: Vida Cristã

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *