Carregando...
Você está em:  Home  >  Comentário Bíblico  >  Artigo

Como responder às fofocas

Por   /  14 de setembro de 2018  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

Ouvi sobre três pastores que foram em uma viagem ao Alasca. Como pastores de diferentes igrejas em sua pequena comunidade, eles decidiram ir à viagem para discutir seus desafios e problemas. Depois que passaram algum tempo juntos, ficaram muito à vontade. Um pastor começou a abrir o coração, compartilhando suas lutas e problemas. Ele até confessou pecados específicos com os quais estava lutando na época e encorajou os outros a fazer o mesmo.

O segundo pastor seguiu o exemplo e ele também revelou informações íntimas sobre sua própria vida. Contudo, o terceiro pastor não estava falando muito, de modo que os outros dois o incentivaram a abrir também o coração. Ele disse: “Olha, irmãos, eu não ia dizer nada, mas o pecado com o qual eu realmente luto é o pecado da fofoca… e mal posso esperar para chegar em casa.

Se fôssemos fazer uma lista dos 10 piores pecados que pudéssemos imaginar, fico pensando quantos de nós colocariam a fofoca na lista. No entanto, quando Deus identificou sete coisas que ele odeia, ele incluiu por consequência lógica o pecado da fofoca ou uso indevido de nossas palavras: “Porque há seis coisas que o Senhor odeia e uma última, que Ele simplesmente detesta; aqui estão elas. Um olhar que demonstra orgulho no coração, mentira, violência e assassinatos, uma mente que só pensa em fazer maldade, mentira planejada para prejudicar alguém e espalhar o ódio entre irmãos e amigos.” (Provérbios 6:16–19 Bíblia Viva).

Se alguém já mentiu sobre você ou talvez tenha julgado mal seus motivos, você sentiu o ferrão da fofoca. Alguém descreveu a fofoca desta maneira:

Meu nome é Fofoca. Não tenho respeito pela justiça. Eu aleijo sem matar. Quebro corações e estrago vidas. Sou esperta, maliciosa e quanto mais envelheço, mais ganho força. Quanto mais sou citada, mais sou crida. Prospero em todos os níveis da sociedade. Minhas vítimas são indefesas. Elas não conseguem se proteger contra mim porque eu não tenho nome nem rosto… Não sou amiga de ninguém. Depois de manchar uma reputação, ela nunca é a mesma.

No Salmo 140 lemos sobre a frustração de Davi porque as pessoas fofocavam sobre ele e mentiam sobre seu caráter: “Ó SENHOR, LIVRA-ME dos homens maus, do homem violento, pois vivem planejando maldades e cada dia se reúnem para brigas e problemas. As palavras deles são mais perigosas que o veneno das cobras! Têm língua de serpente!” (versículos 1–3 Bíblia Viva)

Davi começou dizendo: “SENHOR, LIVRA-ME dos homens maus.” Estamos vivendo em um tempo perverso e mau. Parece que as pessoas de hoje, e especialmente nos Estados Unidos, têm um apetite doentio pela fofoca. Chamamos isso de mentalidade de tabloide. Vemos esse tipo de pensamento e reportagem, antes limitados a jornalecos de supermercados, agora no jornalismo em geral. As agências de notícias nos trazem reportagens que não têm nada a ver com as notícias e, ao invés disso, cada uma tem sabor de fofoca.

Queremos saber o furo jornalístico com informações da intimidade das pessoas. Queremos saber o que está acontecendo. Queremos conhecer a sujeira dessa ou daquela pessoa. Há algo em nossa natureza que quer saber mais e mais. Quando pensamos que vimos e ouvimos tudo, vemos algo pior. Parece que os padrões em nossa cultura estão caindo mais e mais. Estamos vivendo em um mundo perverso e violento.

Davi aliás dizia: “Livra-me de pessoas assim, Senhor.” Ele estava enfrentando uma campanha cuidadosamente planejada de calúnias e mentiras. Seus inimigos estavam literalmente em emboscada esperando por ele, montando uma armadilha personalizada para capturá-lo.

Isso também foi feito com Daniel, a quem o Senhor havia levantado no reino da Babilônia. Daniel tinha sido bem-sucedido, e alguns homens perversos que queriam progredir tinham ciúmes dele. Eles queriam derrubar Daniel. Então eles cuidadosamente o observaram e examinaram sua vida, procurando por coisas que o desacreditassem.

Para o grande crédito de Daniel, ele era um homem tão dedicado a Deus que não dava para encontrar nenhuma incoerência em sua vida e caráter. Mas os inimigos de Daniel sabiam que ele tinha um hábito de oração que ele guardava. Três vezes por dia, Daniel entrava em sua casa, abria as persianas e orava ao Senhor Deus de Israel. Então eles foram até o rei, e através de bajulação eles o convenceram a assinar um decreto que proibia as pessoas de orar a qualquer um exceto o rei nos próximos 30 dias. O rei, tendo seu ego estimulado por tal sugestão, deu-lhe seu selo real, não percebendo que ele estava armando uma armadilha para Daniel.

Assim como os inimigos de Daniel estavam procurando por algo incoerente em sua vida, há pessoas que também estão observando você. Sinceramente, há pessoas que não gostam muito de você, e é difícil lidar com isso.

Você pode ficar louco tentando imaginar o que está acontecendo e tentando se defender a cada passo. Mas gosto desta abordagem empregada pelo grande evangelista Dwight L. Moody: “Se eu cuidar do meu caráter, Deus cuidará da minha reputação.”

A principal coisa em que nos concentramos é tentar ser um bom exemplo. E quando falhamos (e vamos falhar), precisamos admitir isso. Quando falhamos, precisamos ser honestos o suficiente para dizer que erramos.

Então o que Davi fez com sua preocupação? Os versículos 6 e 7 do Salmo 140 nos dão a resposta: “Eu no entanto digo ao Senhor: Tu és o meu Deus, ouve a minha oração pedindo misericórdia! Tu és o meu Poderoso Salvador; tu guardaste a minha vida durante as lutas passadas” (Bíblia Viva). Não é ótimo que tenhamos um Deus em quem possamos lançar nossos fardos?

Você está sobrecarregado hoje? Alguma coisa está incomodando você? Você tem ansiedade sobre determinada situação? Talvez seja um problema no trabalho. Talvez seja um problema com seu marido ou esposa, seus filhos ou seus pais. Você está carregando um fardo hoje e não sabe o que fazer com ele. Lance isto no Senhor. Jesus disse: “Venham a Mim e Eu lhes darei descanso” (Mateus 11:28 Bíblia Viva).

Deus está essencialmente nos dizendo: “Você trará seus problemas para mim? Você vai trazer seus fardos para mim? Entregue-os para mim. Jogue-os em mim. Dou conta disso. Você não consegue, mas eu consigo. Deixe-me tirar isso de você.” Acho que devemos aceitar a oferta de Deus. Entregue seus problemas para ele.

Traduzido por Julio Severo do original em inglês do WND (WorldNetDaily): How to respond to gossip

Fonte: www.juliosevero.com

    Imprimir       Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *