Carregando...
Você está em:  Home  >  Comentário Bíblico  >  Artigo

“Do Egito chamei o meu filho”

Por   /  9 de março de 2019  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

“Do Egito chamei o meu filho” (Oséias 11.1). O que Mateus (2.15) quis dizer ao citar esta passagem do profeta?

Oséias 11.1-2: “”Quando Israel era menino, eu o amei, e do Egito chamei o meu filho. Mas, quanto mais eu o chamava, mais eles se afastavam de mim. Eles ofereceram sacrifícios aos baalins e queimaram incenso os ídolos esculpidos.”

Mateus 2.15 diz: “…onde ficou até a morte de Herodes. E assim se cumpriu o que o Senhor tinha dito pelo profeta: “Do Egito chamei o meu filho”.

O que Mateus quis dizer ao fazer tal citação?

Em ambos os textos, da Peshita aramaica e no Grego em Mateus 2.15 são usadas as palavras “d’net’male”, no aramaico, e “pleroo”, no grego, que significam: “tornar-se pleno, completar, cumprir, preencher, encher algo em um sentido absoluto…” Em Mateus 2.15, comumente traduz-se como “cumprir”: “…E assim se ‘cumpriu’ o que o Senhor tinha dito pelo profeta…”. Porém, vemos textos, tanto no grego quanto no aramaico, em que as palavras das respectivas línguas (“d’net’male”no aramaico, e “pleroo” no grego) também têm o sentido de “completar”; por exemplo: “Estas coisas vos tenho falado a vós, para que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria seja completa (obs: completa – “d’net’male” no aramaico, e “pleroo” no grego).” (João 15.11)

E se ao invés de entendermos Mateus 2.15 no sentido comum de “cumprir”, entendermos da seguinte maneira: “…onde ficou até a morte de Herodes. E assim se tornou pleno o que o Senhor tinha dito pelo profeta: ‘Do Egito chamei o meu filho.’” em que o entendimento da palavra como “tornou pleno” muda nossa visão? Muda muito, pois se vermos como “E assim se cumpriu…” significa que Mateus estava se referindo à passagem de Oséias como uma profecia, e que Jesus cumpriu essa profecia, e isso não é verdade! Mas se Mateus, ao escrever, quis dizer “E assim se tornou pleno…”, poderia estar com outro entendimento em sua mente, e não o de um cumprimento profético. Mateus, como um entendimento simbólico (muito comum em midrashim), se referiu ao “do Egito chamei meu filho”como sendo uma referência indireta do Messias Jesus.

E como ficaria a questão do contexto de que Israel não ouvia os profetas e iam sacrificar aos baalins? Ao citar essa passagem, Mateus logicamente sabia de seu contexto. Mateus quis dizer que em Jesus aquilo que Deus falou por meio de seu profeta foi aperfeiçoado, completo: quando Deus chamou seu filho Israel do Egito, Israel foi e se desviou, sacrificou aos baalins; porém, quando Deus chamou Seu Filho Jesus, o Messias, Ele Lhe obedeceu e Lhe foi fiel, e continua fiel. Assim, foi completo (aperfeiçoado) o que fora dito pelo Senhor através do profeta, pois através de Jesus tornou-se pleno.

Ademais, era a vontade de Deus que o seu Filho, que é profeticamente chamado de Israel (Isaías 49.3), recapitulasse a história de Israel (como afirma Mateus 2:15), de modo que ele tinha de ir ao Egito.

Extraído do site defendendoafecrista.wordpress.com/ em 09/03/2019

    Imprimir       Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *