Carregando...
Você está em:  Home  >  Catolicismo  >  Artigo

Jó ensinou a prática de indulgências?

Por   /  31 de janeiro de 2018  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

JÓ 1.5 – A PRÁTICA DE JÓ OFERECER SACRIFÍCIOS POR SEUS FILHOS DÁ SUPORTE ÀS INDULGÊNCIAS?

Sucedia, pois, que, decorrido o turno de dias de seus banquetes, enviava Jó, e os santificava, e se levantava de madrugada, e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles; porque dizia Jó: Porventura pecaram meus filhos, e amaldiçoaram a Deus no seu coração. Assim fazia Jó continuamente. Jó 1:5

Jó declara que oferecia sacrifícios em favor de seus filhos. Os católicos citam esta passagem para sustentar o ensino referente ao “tesouro dos méritos”, através do qual uma pessoa pode obter a expiação de seus pecados através de outra, eliminando as consequências do purgatório.

RESPOSTA APOLOGÉTICA: Esta passagem não apoia a doutrina católica do “tesouro dos méritos” existentes no céu. Não existe no texto qualquer menção a respeito de tal tesouro. Em nenhum lugar a passagem diz que Deus aceitou um ato tão solícito de Jó a favor de seus filhos. A passagem é descritiva, e não prescritiva, informando-nos o que Jó fez, e não se isso deveria ou não ser feito. Podemos ver essa verdade através do registro do que disseram os amigos de Jó, que expressava uma situação meramente descritiva, e não exprimiam realmente o pensamento de Deus (Jó 42.7).

O intento da passagem é nos mostrar o quão justo era Jó (Jó 1.1), e não se é possível fazer qualquer expiação por pecados de outras pessoas. Certamente Deus ouve as orações de uma pessoa justa (Jó 42.8; Tg. 5.16), mas isso de maneira alguma implica que possam ajudar a expiar os pecados de outra pessoa. A virtude de um ser humano não é transferível a outro. As Escrituras declaram que “a justiça do justo ficará sobre ele” (Ez. 18.20).

Mesmo que os atos de uma pessoa justa, como Jó, fossem de algum modo eficazes em favor de sua família ou amigos na terra, de maneira alguma dariam suporte à crença católica de que o mesmo é eficaz para os que já partiram. Jó o fez em favor dos vivos e não dos mortos! Portanto, o apelo católico a esse texto como apoio à ideia do “tesouro de méritos” beneficiar as almas no purgatório é sem fundamento.

————————–

Fonte: Resposta Às Seitas, Norman L. Geisler e Ron Rhodes, CPAD, 2000 – Texto compilado e adaptado pelo Pr. Edison Miranda da Silva. Bíblia Apologética, ICP, 2000.

    Imprimir       Email
  • Publicado: 10 meses atrás em 31 de janeiro de 2018
  • Por:
  • Última modificação: janeiro 31, 2018 @ 5:14 pm
  • Arquivado em: Catolicismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *