Carregando...
Você está em:  Home  >  Comentário Bíblico  >  Artigo

O que são as Dispensações Bíblicas?

Por   /  18 de março de 2019  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

A palavra “dispensação” encontra-se quatro vezes no Novo Testamento, em I Co 9.17; Ef 1.10; 3.2; e Cl 1.25. A palavra grega é “oikonomia”, da qual deriva-se a palavra “economia”, que, segundo o Dicionário Prático Ilustrado, significa a “boa ordem na administração, na despesa de uma casa”. Originalmente significava a mordomia ou gerência duma casa. (Em grego, casa é “oikos”). No uso bíblico a “dispensação” (oikono­mia) representa a administração que Deus faz em Sua grande casa” universal, na qual estão afetos a Ele todas as   inteligências,   tanto   homens   como   seres   angelicais.

O estudo das dispensações revela os vários métodos usados por Deus em Suas relações com as diferentes classes de povo através dos vários períodos determinados por Ele a fim de lograr o Seu propósito. Por conseguinte, é necessário distinguir ou separar esses diversos períodos, a fim de “manejar bem a Palavra da verdade”, como Paulo exortou a Timóteo.   II Tm 2.15.

Estas dispensações são as seguintes:

  • Inocência,
  • Consciência,
  • Governo Humano,
  • Patriarcal ou da família,
  • A Lei,
  • A Graça,
  • E o Milênio, que será o governo divino.

Isto não significa que as Escrituras compõem-se de seções independentes umas das outras. O fato é que as dispensações até certo ponto se sobrepõem, e algumas que vigoravam em passado distante continuam de pé, quanto ao trato de Deus com os homens. É o caso especialmente do governo humano. Cremos que as bênçãos de Deus são para o Seu povo seja qual for a dispensação em cada momento histórico Cf. Rm 15.4; II Tm 3.16.

OITO ALIANÇAS ENTRE DEUS E OS HOMENS:

1) A aliança edênica, que condicionou a vida do homem no estado da inocência. Gn 1.28.

2) A aliança com Adão, que condicionou a vida do homem decaído, oferecendo a promessa dum Redentor, Gn 3.14-21.

3) A aliança com Noéque estabeleceu o princípio do governo humano e assegurou a continuação da vida sobre o planeta, Gn 9.1-17.

4) A aliança com Abraão, que daria início à nação is­raelita   e   concedeu-lhe   a  terra da Palestina. Gn 12.1-3.

5) A aliança com Moisés, que condena todos os homens “porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.” Rm 3.23; Êx 19.1-25.

6) A aliança palestínica, que assegura a restauração e a conversão final de Israel. Lc 26; Dt 28.1 a 30.3.

7) A aliança com Davi, que promete o trono de Israel à posteridade de Davi, promessa que se cumprirá em Cristo, o “Filho de Davi”. II Sm 7.16; I Cr 17.7; SI 89.27; Lc 1.32,33.

8) A Nova Aliança, que assegura a transformação espiritual de Israel e de todos que creem em Cristo, tornando-os aceitáveis a Deus.

——————

Extraído do livro “O Plano divino através dos Séculos”, Olson, CPAD

    Imprimir       Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *