Carregando...
Você está em:  Home  >  Vida Cristã  >  Artigo

Problemas familiares e a comunhão com Deus

Por   /  25 de abril de 2020  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

 

Como reagir diante dos problemas familiares, que interferem na comunhão do com Deus?

Estamos vivendo uma verdadeira loucura na esfera da família. A sociedade precisa colar os pedaços da família brasileira com urgência, e nós, os cristãos, em particular, precisamos reparar nossos laços familiares para não haver interferências negativas nas responsabilidades ministeriais, muitas vezes afetadas por preocupações vindas do lar. Mas, como resolver problemas dessa grandeza? O que pode ser feito?

Em primeira instância, discutir assuntos de interesse geral, com a participação de todos, trazendo edificação para o seio da Igreja e integração entre os campos espiritual e familiar de cada membro.

Creio que Deus tem reservado o melhor para os seus fiéis. No Salmo 42.7a encontramos, claramente, um alerta: “Um abismo chama outro abismo”. O impulso inicial que motiva o cristão a promover um conserto com Deus vem da liderança. É necessário ter fidelidade ao Senhor, para que se possa levar outros à obediência. A autoridade da Igreja deve ser leal, servindo de exemplo para qualquer pessoa. Os caminhos do púlpito não podem ser confundidos com uma plataforma para alcançar objetivos que fujam à dedicação de nossas vidas em benefício do reino de Deus.

O fato é que há um descompasso entre a família e a Igreja, entre a emoção e a razão. Isto nos mantém afastados da realidade e longe das bênçãos do Senhor. O bom relacionamento familiar favorece a nossa comunhão com Deus. Uma das piores consequências geradas pela separação entre a vida espiritual e a familiar é a infidelidade matrimonial. É o reflexo de quem busca competir com o mundo, sendo levado pela corrente da corrupção, onde ser fiel é ser ingênuo.

Outro perigo que cerca a família é a revolução formada com a popularidade do sexo. Ele entra nos lares através da mídia, na quantidade de artigos e palestras sobre o assunto, sem contar nas fotos e propagandas, que usam o nudismo, provocando uma atmosfera de maldades e aumentando a distância que liga as pessoas à santidade de Deus.

Devem ser considerados, ainda, com certo respeito, o contato dos pais com os filhos, o papel da mulher na sociedade, a liberdade que a família usufrui, enfim tudo isso é herança de gerações anteriores. A história não começou agora. Então, qual a lição que podemos tirar das experiências vividas? O que temos plantado nos dará condições de colhermos um futuro melhor?

Toda a sociedade sofre a crise da falta de confiança e é preciso construir uma base sólida para o futuro. Somos vítimas da violência. A perda salarial, o desemprego e a crise na família marcam o início do fim. É tempo de unir as nossas forças, levar a sério as questões da família — onde estão escondidos os maiores problemas de cada ser humano. Sem dúvida, depois que a Igreja cresceu, os pastores deixaram de visitar os lares. Entretanto, o meio familiar dos crentes precisa de reparos, de conserto, de perdão e do amor levado pelo afeto pastoral.

Não deixar os crentes ociosos surte grande efeito para o crescimento espiritual de cada um. É importante que renasça um verdadeiro incentivo ao evangelismo, ao estudo da Palavra de Deus e a frequência à Escola Dominical. Formar grupos de visitas, cuidar da obra social, despertar nos membros a vontade de envolver-se nas compras de livros e revistas, distribuir literaturas e organizar bibliotecas, estimulando a leitura, são exemplos de ações que, ao serem promovidas na igreja, fazem com que todos se sintam úteis na obra do Senhor. É essencial também a formação de líderes pelos cursos básicos e aperfeiçoamento através de seminários, valorizando os doutores da Igreja no conhecimento da Bíblia Sagrada.

Investir em projetos da área familiar, gastar naquilo que pode mudar a qualidade de vida das pessoas é gratificante. Vamos orar pela família dos pastores do Brasil. Segundo a Bíblia, Deus é amor. Temos que zelar pela família com responsabilidade, afinal, tudo o que Deus faz é perfeito. Ele sabe o quanto precisamos desse alívio. Através do nosso relacionamento familiar, podemos nos sentir bem e perceber que filhos, esposas e maridos também somam a mesma felicidade. Neste pouco tempo que nos resta até a volta do Senhor, precisamos investir na família. Nós, cristãos, temos a Palavra de Deus nas mãos: a mais preciosa ferramenta, capaz de sanar e reparar as arestas familiares. O único capaz de mudar o coração do homem é Jesus Cristo.

Pb. Espedito Siqueira dos Santos

Assembleia de Deus em S. José dos Campos/SP

    Imprimir       Email
  • Publicado: 1 mês atrás em 25 de abril de 2020
  • Por:
  • Última modificação: abril 25, 2020 @ 11:25 am
  • Arquivado em: Vida Cristã

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *